quarta-feira, 14 de julho de 2010

Bati o carro.

Disse-lhe, e tive de repetir para confirmação. A pior coisa que poderia ter acontecido, ele disse. Agora pronto. Seu corpo se arquejou para trás, como se tivesse sido golpeado no queixo. Eu precisava de muita reza para melhorar, porque minha vida estava muito ruim.

O senhor em quem bati foi civil. Trocamos informações. Minha família estava a ponto de vendê-lo, preparando-o, limpando-o, embelezando-o. E agora, a pior coisa que poderia ter acontecido aconteceu.

1 Comentários:

Blogger Thomaz disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

21 de julho de 2010 02:18  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial