quarta-feira, 16 de março de 2011

Ode a Fortaleza.

No ombro do Brasil,
se encontra Fortaleza:
Por fora, é encantos mil,
por dentro, triste beleza.

Refugia-se na praia,
se esconde do sertão.
Os de fora, na gandaia,
os de dentro, na Depressão.

Toda empiriquitada,
repleta de afetação.
Não tem culpa, pobre coitada,
de ser feita de algodão.

Nem tua poesia se salva:
Rima pobre, pé quebrado.
A areia da praia é alva
e o poeta, encarcerado.

Aqui tem Shopping Iguatemi,
Essa é a nossa sina.
Quanta bobagem, meu deus!
Foda-se a métrica e a rima!

2 Comentários:

Blogger guh disse...

"nem tua poesia se salva."
e nem salva ninguém
já disse até oliveira paiva:
tá foda.

xD

17 de março de 2011 01:23  
Blogger Caio M.R. disse...

Comentário bom é em verso, guh.

17 de março de 2011 18:58  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial